Reconciliação

Déa Camargos - Quem realmente eu sou

Compositor(es): Déa Camargos

Se as vezes, me perco

bato a porta e finjo que  não está aqui...

Perdoa meu jeito,

sei que não é fácil me compreender!

 

Me lembro de quando

não tinha vergonha de te dar a mão...

E hoje, meu beijo

seja o sinal de reconciliação

 

Às vezes me perco, erro e quebro a cara,

E assim, sem graça tenho que voltar

Aí reconheço que é aqui em casa,

com minha família que eu aprendo a amar

 

Pai, preciso do teu colo e dos teus conselhos.

Mãe, eu quero teu carinho e o teu olhar!

A9Seasvezes,meperco
batoaportaefinjoque nãoestáD9aqui...
Perdoameujeito,
seiquenãoéfácilmeA9compreender!
 
MelembrodeD9quando
nãotinhavergonhadetedaraA9mão...
Ehoje,meuD9beijo
sejaosinaldereconciliação
 
F#5ÀsvezesmeE9perco,erroequebroaD9cara,
Eassim,semgraçatenhoqueF#5voltar
E9reconheçoqueéaquiemD9casa,
comminhafamíliaqueeuaprendoaA9amar
 
A9Pai,E/G#precisoF#mdoteuDcoloedosteusA9conselhos.
E/G#Mãe,euF#mqueroteuDcarinhoeoteuA9olhar!
↑ topo