Apartheid no

Diácono Nelsinho Corrêa - CD Diácono Nelsinho Correa Ao Vivo - CD I E II

Negro quando ri; boca da noite estrelada
Negro quando chora é nuvem carregada (2x)


Porque será que o negro ri? 
Porque será que o negro chora? 
Porque será? porque será?
Porque será que o negro chora?
Apartheid no/ No Apartheid

 

Respeitar a bela cor, a bela cor de petróleo
Queimar o desamor como o fogo queima o óleo
Deus lá do Céu olha você que parece não lembrar
Com o mesmo amor que Ele fez a negra tez
Fundiu as cores no amar:
Amar sem distinção seja branco ou "negrão"

Amar sem distinção seja branco ou "negrão"


Eu falo, eu canto, eu grito
Este clamor que mora me meu peito
Contra esse absurdo preconceito
Sem demagogia e sem violência
Meu grito é de justiça e coerência
Não quero guerra nem conflito
Só quero todo mundo cantando
Comigo / Apartheid no...

↑ topo