Caminhoneiro e a banguela

Diácono Nelsinho Corrêa - Coisas De Nelsinho Correa

Compositor(es): Diácono Nelsinho Corrêa

Caminhoneiro viajando
o ano inteiro
caminhoneiro da saudade
sempre ao seu lado
olhos atentos na estrada
mas o coração lá em casa
pensando nos filhinhos
na esposa e nos netinhos
que te esperam com carinho

Dirigindo com perícia
No asfalto da vida
Na curva acentuada
Atenção redobrada
Tem vaca na estrada
E ‘’burro’ também …

Banguela só a mãe dela
tem cuidado com ela
Se não ‘’nóis’’ capota no embalo
Da descida empolgante
Quando for pisar no freio
O burrinho estourou
Cadê o freio?
Zé aparecido gritou:
O freio desapareceu!

Caminhoneiro
seu possante é grande
Bem maior é Deus
que te fez e fez o mundo
Freia a sua vaidade
Deus te ama de verdade
Faça sua oração
terço no seu caminhão
Não é só pra enfeitar

Banguela só a mãe dela …

Acelere o amor
Freie a violência
Dirija com prudência
motorista, paciência,
Cuidado com a vida
Não se arrisque mais
Volte pra casa
Fé em Deus e
pé na estrada

↑ topo