FORMAÇÃO

Obediência e Música

A obediência é um caminho seguro de santidade

“Eu não sei lidar com os músicos da minha paróquia!”, disse o padre.

Já perdi a conta de quantas vezes ouvi esse tipo de reclamação! Muitas vezes, padre e ministério não se entendem. Parecem querer coisas diferentes, têm visões distintas sobre a liturgia e o modo como a música pode contribuir para ela. Com certa frequência, vi desentendimentos e intolerâncias. Essa distância entre padre e leigo/músico pode surgir em uma palavra mal compreendida ou mesmo quando dita de forma pouco clara. O caminho de restauração da unidade paroquial é, em alguns casos, longo e doloroso.

Quem tem razão? Pouco importa. Se for verdade que o amor tem suas próprias razões, é verdade também que o amor é a razão de tudo o que somos e fazemos pastoralmente. Todo nosso serviço nasce do amor, e o amor não escolhe hora nem jeito de se dar. Amor verdadeiro se entrega por completo, inteiro no tempo e no espaço da vida.

Ao longo de muitos anos, servindo em Missas e grupos de oração, aprendi que o caminho para a unidade e serviço requer abnegação. Requer deixar de lado a discussão do momento, o argumento do convencimento. Convence-se não pelas palavras, mas pelo exemplo de obediência, generosidade e mansidão.

“Mas o padre não aceita nossas sugestões!”, exclamam os jovens ao longo dos anos por milhares de paróquias pelo Brasil. Meu conselho? Permaneçam sugerindo, estudando e contribuindo. Sobretudo, permaneçam obedecendo. Se virá o reconhecimento ou não, eu não sei, mas, com certeza, sua vida interior se abrirá e se alargará. Aja na medida do amor da sua obediência, por mais custoso que isso lhe seja. A obediência é um caminho seguro de santidade.

Obediência, não omissão nem descaso, é reconhecermos em Deus o governo da nossa vida, mesmo que ignoremos o destino, mesmo que aquele que nos guia se ensurdeça às nossas vozes.

Obedecer é curvar-se para elevar-se, ou melhor, ser elevado. Obedecer é a justa medida do serviço por amor, e o amor não cansa nem se cansa, como nos lembra São João da Cruz!


Augusto Cezar

Músico da banda DOM, compositor, escritor de 3 livros, professor e palestrante. Não sou nada do que realizei. Fui e sou tudo o que amei e amo. Além disso, não sou mais nada. www.augustocezarcornelius.com.br

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo