FORMAÇÃO

Mais que músicos, profetas

Quando um músico permite que Deus cante por intermédio dele, já não é mais um mero músico, é um profeta

Hoje, somos milhares de músicos católicos, porque, um dia, alguém acreditou que seria possível. Deus está fazendo o milagre de músicas evangelizadoras que levantam milhares de pessoas e tocam os corações. O processo de evolução do ministério de música não aconteceu de uma hora para hora, foi acontecendo passo a passo. Não foi fácil, mas valeu muito a pena.

Cantar para Deus é o máximo! No entanto, o caminho e o tempo me convenceram de que uma coisa é cantar para Deus, outra é permitir que Ele cante por intermédio de nós, e esse é o desafio. Quando a pessoa permite que Deus cante por intermédio dela, já não é mais um mero músico, é um profeta. A voz do profeta, quando se faz ouvir, desinstala, muda realidades e corações, move as pessoas. Vocês são chamados para ser mais do que músicos, são chamados a ser profetas. Nós somos discípulos e fazemos discípulos a cada dia; isso também é ser ministério de profetas. Abra a visão, abra seu coração, mais que músicos, profetas! 

Se você tem a pretensão de ser mais do que músico, João Batista é o nosso patrono. Primeira característica de João, que chama a minha atenção, é quando ele diz: “Eu sou a voz que clama no deserto, preparai o caminho do Senhor” (Jo 1,23). Ele não chama para si glória nenhuma; na verdade ele nem se diz, nem se apresenta; de fato, ele era um profeta, mas não chamou para si glória nenhuma.

Muitos de nós, irmãos, infelizmente, ficamos preocupados em nos promover. Enquanto João, o profeta, nem se apresenta. Ele simplesmente diz que é a voz de Deus. Irmão, nosso ministério é a voz e nada mais.

Outra característica de João é que sua existência se resume em cumprir a missão que lhe foi designada, além de sua simplicidade. Irmãos, de humildade e simplicidade se faz um ministério de profetas. Todo aquele que fizer bem o seu trabalho será convidado para trabalhar para o Rei, porque, no Reino de Deus, não funcionam as táticas de marketing, mas a tática dos frutos. Aqueles que ouvem João falar não o seguem, mas sim Jesus. Nós somos João Batista, nós também enviamos todos a Jesus.

Não é a música católica que precisa ser produzida, mas sim o Evangelho. Mire-se naquilo que é para ser feito, faça-o bem por causa da Igreja e por causa daquilo que Deus tem para você. É muito pouco cantar para Deus, coloque-se a serviço da sua comunidade e deixe Deus falar por intermédio de você. Evangelize, esteja a serviço do Senhor! Nossa vida, irmão, é feita de histórias bem vividas. Viva sua história de evangelização!

 

Eugênio Jorge
Cantor e compositor católico

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

Este conteúdo foi plublicado na(s) categoria(s) Formação.
↑ topo