Espiritualidade

Orai e vigiai

Qual a dimensão desta ordem de Jesus na vida do músico?

“Vigiai e orai, para não cairdes em tentação; pois o espírito está pronto, mas a carne é fraca” (Mt 26,41).

Esta Palavra foi pronunciada por Jesus no momento de Sua suprema angústia, quando Ele estava prestes a passar por todo Seu calvário. Ele havia levado alguns dos Seus amigos para o monte e, apesar de estar um pouco afastado fisicamente, desejava a presença e a intercessão deles.

Infelizmente, os discípulos não conseguiram ser a presença amiga e o suporte de fé de que o Senhor, naquele momento, necessitava. E eu me pergunto: por quê?Orai e vigiai

Eu tenho certeza absoluta de que eles O amavam. Eles conviviam dia e noite com o Senhor e eram testemunhas de Seu poder por intermédio de tantos milagres que haviam presenciado. Eles eram testemunhas da sabedoria do Mestre por tantos ensinamentos incomparáveis que haviam recebido d’Ele. E já haviam professado a fé em Jesus como o Cristo, o Filho de Deus.

“E vós”, retomou Jesus, “quem dizeis que eu sou?” Simão Pedro respondeu: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”. Jesus então declarou: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi carne e sangue quem te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu” (Mt 16,15-17).

Então, por que caíram na tentação do sono? A resposta vem exatamente pela afirmação de Jesus: “O espírito está pronto, mas a carne é fraca”.

O músico precisa orar porque a oração é o alimento de todo cristão, e para o músico é também o momento em que Deus cuida dele particularmente e lhe dá todas as ferramentas para a eficácia do seu ministério.

E por que o músico também precisa vigiar? Porque ele tem um conhecimento profundo de sua limitação. Sabe que é apaixonado por Jesus. Professa o senhorio de Cristo em sua vida. É amigo do Senhor, mas reconhece que tem limitações, fraquezas, defeitos e pecados.

Meu irmão, não duvide de seu amor por Jesus. Peça ao Senhor que o aumente cada vez mais. Ele é o próprio amor e tem este amor para nos dar. Não duvide da sua fé, peça que o Espírito Santo redobre em você o dom e a virtude da fé a cada dia.

Mas não se esqueça de que somos feitos do pó. Nossa natureza é limitada e ferida pelo pecado. Somente a oração constante e a vigilância permanente serão capazes de nos livrar das quedas e das armadilhas.

E se, apesar da vigilância e dos cuidados, você cair, olhe para Aquele que caiu por três vezes e se levantou e, alavancado por Sua graça e misericórdia, retome o caminho e intensifique o seu “orai e vigiai”.

Deus o abençoe!


Luiz Carvalho

Ministro de música e fundador da Comunidade Recado

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

Este conteúdo foi plublicado na(s) categoria(s) Formação.
↑ topo