Confira

Composição, como saber se minha música é inspiração de Deus

É muito importante para o compositor cristão estar em constante comunhão com Deus para quando a alma dele ‘cantar’

As diferentes definições para a palavra inspiração nos remetem ao “estado da alma quando influenciada por uma potência sobrenatural”, como o próprio dicionário nos diz. Teologicamente, falamos em theopneustos, literalmente, “soprados por Deus” (2Tm 3,16), como ocorreu com a escrita da Bíblia.

Toda música vem de Deus e é inspirada por Ele, uma vez que a arte é produto do sopro do Espírito Santo em nós (ainda que algumas pessoas desvirtuem o seu dom para afrontar o próprio Deus). No entanto, tem hora que a música é tão “inspirada”, “ungida”, que parece mesmo ter vindo do céu. Será que o Senhor dá músicas assim como num passe de mágica?

composicaoFoto: Arquivo Canção Nova

Tudo é possível, mas o mais provável é ter ocorrido de outra forma. Em primeiro lugar, Deus dá a alguns o dom e a inteligência musical. Com isso, já é imaginável a composição de canções maravilhosas. Nosso Deus é o grande artista. Ora, se fomos feitos à Sua imagem e semelhança (Gn 1:26), e se o nosso Deus é extremamente criativo, Ele também nos dotou da capacidade de criar. Ocorre que há músicas muito bem arranjadas e elaboradas, mas que a gente simplesmente ‘sente’ ter sido obra da pura inteligência humana. Isso acontece tanto com músicas seculares quanto cristãs.

E há aquelas que têm algo a mais, que estão coladas com Deus, que nos elevam. Isso é o que chamamos de “inspiradas por Deus”. A conclusão de tudo isso é a de que, naquela hora, o compositor estava num grau de tamanha intimidade com o Altíssimo ao ponto de conseguir registrar essa grandeza que vivia em forma de música. Não que Deus tenha tomado a sua mão e escrito uma canção. Ele não fez isso nem quando inspirou os escritores da Bíblia. Repito aqui que tudo é possível quando o Senhor não tira a liberdade humana, todavia, o que deve ter acontecido foi essa experiência sublime de santidade. A alma transcendeu e simplesmente cantou (de alegria, de paz, de amor, de louvor, de dor…). E é nesse ponto que conhecemos uma música inspirada: nosso espírito também vive uma experiência sobrenatural de alguma forma quando a ouve.

Por isso é muito importante para o compositor cristão estar em constante comunhão com Deus para quando a alma dele ‘cantar’. E pode ser apenas um pedaço, levando-o a terminar com seu dom e inteligência; nem por isso ela será menos inspirada. Lembro de um dia que fui dormir rezando e acordei com minha ‘cabeça’ cantando: “sem medo de errar, de seguir em frente, seguro em tuas mãos, seguro em tuas mãos”. Depois, o Espírito Santo me ajudou a terminar e hoje essa música fala tanto na vida de tanta gente.

Quero falar a você, compositor, que às vezes luta tanto por uma linda canção. Seja íntimo de Deus, abandone-se na presença d’Ele. A partir dessa intimidade, deixe sua alma falar, gritar, cantar, e verá a glória de Deus na Terra traduzida em forma da canção nova que Ele o inspirar.

Leia também: As armas de oração do músico

Por Flaviane Montenegro
Cantora e compositora

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

Este conteúdo foi plublicado na(s) categoria(s) Formação.
↑ topo