O amor do Pai é eterno

O amor de Deus é sempre constante, independentemente de qualquer coisa

Veja, neste programa ‘Clamando ao Pai das Misericórdias’, a reflexão sobre essa constância do amor de Deus em relação a nós.

Salette Ferreira reflete sobre esse tema neste vídeo:

Acompanhe a letra da música que a Salette cantou:

Envia do alto do Céu tua graça,
Envia do alto do Céu tua bênção.
Envia do alto do Céu tua graça,
Envia do alto do Céu tua bênção.

Pai das Misericórdias
Pai das Misericórdias
Pai das Misericórdias
Ouvi-nos, Senhor

Ouvi o clamor do Seu povo amado
Atende o clamor do Seu povo sedento
Ouvi o clamor do Seu povo amado
Atende o clamor do Seu povo sedento

Pai das Misericórdias
Pai das Misericórdias
Pai das Misericórdias
Ouvi-nos, Senhor

Trecho do conteúdo do vídeo

“O amor de Deus é eterno” (Isaías 54,8). Assim é o amor do Pai das Misericórdias. Não é passageiro, como se houvesse altos e baixos, inconstantes que dependesse do humor. O Pai ama constantemente, sem cessar, cada um de Seus filhos.

Independentemente dos nossos pecados, do que façamos ou deixamos de fazer, o mais importante é que Deus continua nos amando, e esse amor, que é eterno, convida-nos sempre a uma mudança de vida. Desejamos que, pelo derramamento desse amor do Pai, sejamos transformados, pois ninguém muda pelo grito, pela agressão ou por cobranças. Ao contrário, somos transformados pelo derramamento do amor do Pai das Misericórdias, o Deus de toda consolação.

Lembremos que o amor do Pai é eterno. Sendo assim, Deus não nos descarta, e sua relação conosco acontece mesmo quando estamos em pedaços, ainda que estejamos numa vida errada, numa vida de pecado, mesmo que nos afastemos, lameados, afundados em alguma situação. Saiba, Deus está nos amando agora, e esse amor é eficaz quando dizemos sim, quando aceitamos, acolhemos.

Esse amor nos dá forças para sairmos das situações que nos aprisionam, que nos acorrentam e prendem-nos a uma vida velha, uma vida de pecado.

É assim o amor de Deus, e nós decidimos amá-Lo, pois Seu amor é eterno, ele permanece em nós e permanecerá sempre!

Vamos rezar o terço ao Pai das Misericórdias

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Rezemos o Credo.

Nas contas grandes, rezemos o Pai-Nosso; nas contas pequenas, rezamos “Seja feita a vossa vontade, assim na Terra como no Céu”.

Na primeira dezena, rezemos pelas famílias.
Na segunda dezena, rezemos pelos doentes e agonizantes.
Na terceira dezena, rezemos por todos os desempregados, endividados e pelas preocupações exageradas.
Na quarta dezena, rezemos por aqueles que estão afastados da Igreja, pelas almas do purgatório e por aqueles que necessitam de um milagre em sua vida.
Na quinta dezena, rezemos pela nossa nação e peçamos o derramamento do Espírito Santo.

Oração ao Pai das Misericórdias

Pai das Misericórdias e Deus de toda consolação, ouvi a súplica confiante que Vos apresentamos neste momento (fazer o pedido).

Acolhei este povo que vem, cheio de fé e esperança, ao Vosso Santuário. Consolai os aflitos, socorrei os necessitados, enxugai as lágrimas aqui derramadas. Amparai os fracos e recebei em Vossos braços paternos este filho pródigo que volta para Vós. Dai-nos a graça de sermos instrumentos da Vossa misericórdia na vida dos nossos irmãos, para que assim o Vosso nome seja amado em nossa família e em nossa nação.

Tudo isso Vos pedimos por Vosso Filho Jesus Cristo, que convosco vive e reina na unidade do Espírito Santo. Amém.

Pai das Misericórdias e Deus de toda consolação, ouvi-nos!

 

 

 

 

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo